Revista Página22 :: ed. 35 (outubro/2009)

VOCÊ E A MUDANÇA DO CLIMA
COMPARTILHE

EDITORIAL - A COP 15, aqui e agora

Décima quinta Conferência das Partes das Nações Unidas, Copenhague, aquecimento global, projeções da temperatura para o fim do século, tudo isso pode soar distante demais. Mas a população mundial – você, o seu amigo, o vizinho do seu amigo e assim por diante – já vive e sente a mudança climática aqui e agora, sob seus mais variados efeitos.

A alteração do clima se faz bem visível na forma de eventos extremos, como tempestades, secas, ciclones e ressacas mais frequentes e intensas. Junte-se isso à ocupação urbana desordenada e está aí a fórmula para as enchentes, os deslizamentos, as ilhas de calor, a destruição das orlas marítimas, a falta d’água. Difícil saber qual é o componente local ou global desses fenômenos. Independente da causa exata, fácil é concluir que medidas de adaptação ao clima são urgentes. Sobretudo nos países em desenvolvimento, tornam-se fundamentais para não se alargar o fosso da desigualdade social, uma vez que as populações mais carentes têm sido e serão as mais prejudicadas.

O Brasil conta com um conhecimento científico de alto nível sobre a mudança do clima. Novos estudos vão mapear diversas cidades, identificar os locais onde morar é mais arriscado ou inóspito e recomendar medidas de adaptação. Página22 divulga nesta edição dados preliminares de pesquisas feitas sobre Rio e São Paulo. Esse tipo de mapeamento tende a aproximar as pessoas da discussão sobre o clima global, à medida que percebem como são afetadas localmente. A partir daí, acompanhar as discussões internacionais da COP 15 ganha todo sentido. Além disso, passam a ter informações para cobrar dos governos locais políticas de adaptação e de combate ao efeito estufa.

Boa leitura!

Acesso à publicação