Revista Página22 :: ed. 43 (julho/2010)

SUSTENTÁVEL - AFINAL, DO QUE ESTAMOS FALANDO?
COMPARTILHE

EDITORIAL - Futuro do presente

Neste momento em que campanha eleitoral começa para valer, a política brasileira mostrará se é capaz de abrir espaço para visões, práticas e responsabilidades alinhadas com o futuro, ou opera movida a interesses mais imediatistas e restritos ao curto prazo.

Que compromisso com esta e as próximas gerações tem cada um dos candidatos? Página22 defende que esta seja a principal pergunta a guiar a escolha do eleitor.

A responsabilidade para com o futuro é a essência do valor que emergiu no final do século XX e convencionamos chamar de sustentabilidade. Na história da humanidade – como observa o professor José Eli da Veiga, em reportagem à página 18 – nenhum outro valor havia trazido essa poderosa dimensão do tempo, capaz de colocar sob uma ampla, rica e complexa perspectiva as ações e o planejamento assumidos no presente.

Assim, a política do século XXI é a que levará em conta a emergência da noção de sustentabilidade. Página22, em atenção ao leitor e coerentemente com seu propósito editorial, declara-se a favor de programas alinhados com esse ideário.

E, nesta edição, dá a sua contribuição ao entendimento da sustentabilidade e tudo aquilo configurado em um processo tão dinâmico e desafiador quanto as realidades que precisamos enfrentar.

Acreditamos que a política também tem um presente a oferecer na construção conjunta não de um eterno Brasil do futuro, de sonhos sempre postergados, mas de um país que melhora hoje e faz dessas conquistas algo realmente duradouro.

Boa leitura!

Acesso à publicação